Mais bom dia, boa tarde e boa noite. Mais educação. Mais com licença, de nada, me desculpa, obrigada, por favor. Mais livros. E mais leitores. Mais cheirinho de casa limpa e roupa nova. Mais feriado. Mais dias de sol e vento no rosto. Mais outono e primavera. Mais namoro. Mais mãos dadas. Mais abraços acolhedores. Mais conforto. Mais carinho nas costas. Mais massagem nos pés.

E que mundo é esse, que as pessoas já conseguem mentir olhando nos olhos?

J. Octávio.  

A gente pode morar numa casa mais ou menos, numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos, e até ter um governo mais ou menos. A gente pode dormir numa cama mais ou menos, comer um feijão mais ou menos, ter um transporte mais ou menos, e até ser obrigado a acreditar mais ou menos no futuro. A gente pode olhar em volta e sentir que tudo está mais ou menos. Tudo bem. O que a gente não pode mesmo, nunca, de jeito nenhum é amar mais ou menos, sonhar mais ou menos, ser amigo mais ou menos, namorar mais ou menos, ter fé mais ou menos, e acreditar mais ou menos. Senão a gente corre o risco de se tornar uma pessoa mais ou menos.

Chico Xavier.   

Cultive, cuide, queira o bem. O resto vem.

Caio Fernando Abreu. 

Não saio por aí amando todo mundo que encontro pelo caminho, meus sorrisos não aparecem com facilidade, mas me importo com as pessoas.

Jogos Vorazes.

só te digo uma coisa, vem de boca.

É curioso que a vida, quanto mais vazia, mais pesa.

Céu.  

Quando alguém me diz que se encontra lendo as coisas que eu escrevo, eu fico mais preocupado do que feliz. Eu sei o que eu sinto escrevendo, e me assusta a ideia de saber que alguém sente a mesma coisa.

Sean Wilhelm. 
THEME